2° Mostra do filme Marginal

O CMAHO abre as portas para a segunda edição da Mostra do filme Marginal, que acontecerá nos dias 19, 20 e 21 de setembro. Maiores informações abaixo.



Programação


19.09 - Quarta-feira

14h - Sessão de abertura

  • 1. Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada Documentário, 14 min, Salvador/BA, 2017. 18 anos.

Sinopse: Memórias abafadas por coreografias ritmadas ao som de repiques que se confundem com o rá-tá-tá de macaquinhas. Memórias fotográficas traumáticas da mistura de massa encefálica com pólvora. Memórias operantes e insurretas tomando os becos, vielas e muros da cidade-túmulo (mais conhecida como Salvador). Na terra onde o acaso é cria do cinismo, a situação é colonial, o que está no quadro e fora dele também é: “Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada” é o primeiro de uma série de filmes-panfletos sobre o caso que ficou conhecido como Chacina do Cabula.


  • 2. Uma semana Documentário, 12 min, Redenção/CE, 2017. Livre.

Sinopse: Após o assassinato do jovem Weverton surge um movimento autônomo que pediu justiça.


  • 3. Coração do Mar Ficção, 20 min, São Bernardo do Campo/SP, 2018. Livre.

Sinopse: Cercado pela violência da região metropolitana de São Paulo, onde no Brasil a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado. Cadu, filho de Teresa, aos 10 anos, ele sonha conhecer o mar.


  • 4. Nossos Mortos Tem Voz Documentário, 28 min, Baixada Fluminense/RJ, 2018. 12 anos.

Sinopse: A narrativa do documentário se dá a partir do depoimento dos familiares e vítimas da violência de estado da Baixada Fluminense. Tendo como ponto de partida, mas não se limitando à crueza da violência praticada, o curta pretende trabalhar com as histórias atravessadas por essas perdas. A partir do depoimento dos familiares e imagens de arquivos pretende-se resgatar a memória dessas vidas interrompidas trazendo uma visão crítica sobre a atuação da polícia na Baixada Fluminense, sobretudo no que diz respeito a violência contra jovens negros.


Após a sessão debate com as Mães vítimas de violência do Estado.


20.09 - Quinta-feira

13h - Marginal III

  • 1. Delas Documentário, 16 min, Maceió/AL, 2017. 12 anos.

Sinopse: Delas traz as reflexões de dez mulheres profissionais do audiovisual em Alagoas sobre suas trajetórias e o setor em que trabalham. Suas falas remetem, ainda, a descobertas profissionais, pessoais e políticas, ao mesmo tempo em que dialogam com o processo vivido por Karina Liliane na construção do seu primeiro filme.


  • 2. Mas ele nunca me bateu Ficção, 1 min, Guarulhos/SP, 2017. Livre.

Sinopse: A violência contra mulher atinge números alarmantes e está em todas as classes sociais, entretanto, as violações que viram estatística são de ordem física, aquelas que envolvem processos psicológicos ficam esquecidas e muitas tem dificuldade em perceber quando estão sendo vítimas levando-as a pronunciar a célebre frase "Mas ele nunca me bateu".


  • 3. À Espera Documentário, 23 min, Moçambique, 2016. Livre.

Sinopse: Em Moçambique, 39% de meninas se casam antes dos 15 anos com homens mais velhos que elas, fazendo com que o país se encontra em 10 lugar entre os países mais afetados pelos casamentos prematuros, negando seus Direitos como o da Educação, Saúde, de Ir e Vir e de serem o que elas quiserem.


  • 4. Mercadoria Ficção, 15 min, Rio de Janeiro/RJ, 2017. 14 anos.

Sinopse: Com uma linguagem que transita entre a ficção e o documentário, o filme foi construído a partir de conversas com seis prostitutas da Vila Mimosa, famosa zona de prostituição da cidade do Rio de Janeiro, e busca mostrar o ponto de vista dessas mulheres com relação ao seu trabalho a partir de encenações baseadas em suas histórias.


  • 5. Amor, só de mãe Documentário, 25 min, São Paulo/SP, 2018. 12 anos.

Sinopse: A trajetória de Três mulheres que vivem privadas de sua liberdade dentro da Cadeia Pública Feminina de Franca enquanto aguardam suas sentenças trazendo uma reflexão sobre saudade, amor, arrependimento e crime.


Apresentação de realizadores e realizadoras.


16h30 - Marginal V


  • 1. Close Documentário, 20 min, CE, 2017. Livre.

Sinopse: Jéssica, Suyanne, Bruna e Nathália estão detidas na Unidade Prisional, localizada em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza. Um espaço, várias histórias, a mesma esperança compartilhada por todas: resistir e lutar pelo fim do preconceito.

  • 2. Somos Documentário, 15 min, Niterói/RJ, 2017. 12 anos.

Sinopse: No filme, quatro mulheres discorrem sobre suas experiências no mundo enquanto lésbicas. De forma documental, os relatos se entrelaçam, sendo abordados temas como o peso da materialidade de seus corpos, os preconceitos vividos e também a singularidade das relações entre mulheres.


  • 3. Prostituta guerreira Documentário, 44 min, PB, 2016.

Sinopse: Entrevista com prostitutas emponderadas


21.09 - Sexta-feira

14h – Marginal VII


  • 1. As Crianças do Lixão Documentário, 78 min, Rio de Janeiro/RJ, 2018. Livre.

Sinopse: “As Crianças do lixão" trata de uma realidade há muito tempo escondida da sociedade. No seio da comunidade do Jardim Gramacho nossas lentes capturaram uma situação impressionante. Com depoimentos sinceros e imagens impactantes, "As Crianças do Lixão" é um filme que ressalta as perspectivas de gerações que simplesmente foram ignoradas por uma nação e do futuro que espera outras tantas nas estradas de um lixão.


16h - Marginal VIII (Representações Afro-Diaspóricas)


  • 1. O Senhor de Toda Cruz Ficção, 5 min, Rio de Janeiro/RJ, 2018. Livre.

Sinopse: Senhor das cruzes, Rei de todas as cruzes. Eu sou.


  • 2. NEGRUM3 Experimental, 22 min, São Paulo/SP, 2018. 10 anos.

Sinopse: Entre melanina e planetas longínquos, NEGRUM3 propõe um mergulho na caminhada de jovens negros da cidade de São Paulo. Um ensaio sobre negritude, viadagem e aspirações espaciais dos filhos da diáspora.


  • 3. Privilégios Documentário, 19 min, Niterói/RJ, 2018. 14 anos.

Sinopse: O documentário "Privilégios", realizado em 2016 durante o período de ocupação das universidades públicas, com apoio do movimento Ocupa IACS, sobre os privilégios que se tem nessa sociedade e uma chamada para reflexão sobre o tema que abrange as relações vinculadas às opressões de gênero, raça e classe.


  • 4. Eleguá Ficção, 25 min, Rio de Janeiro/RJ, 2018. 12 anos.

Sinopse: Mariana é uma jovem se recuperando de uma grave crise de depressão. Ela só quer ser feliz, mas ainda precisa encontrar seu caminho.

Apresentação das realizadores e realizadores.


Serviço: Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica: Rua Luís de Camões, 68, Centro - RJ Telefone: +55 (21) 2242 1012


Programação gratuita

Funcionamento e visitação de segunda a sábado, das 12h às 18h.

Fechado aos domingos e feriados.

Email: cmaho.cultura@gmail.com Facebook: facebook.com/cma.heliooiticica

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica

Rua Luis de Camões 68, Praça Tiradentes - Rio de Janeiro

Contato

  • Preto Ícone Facebook
  • Instagram ícone social